Hugo Jorge - Psicologia & Counselling - Portugal, Australia, Moçambique
Formado em Psicologia. Life Coaching. Ludoterapia. Counselling. NOVA PAGINA www.hugojorge.com

30 Março 2008


Sinopse


Por que motivo o sexo falha entre casais que se dizem amar eternamente após o casamento? A cumplicidade, intimidade, companheirismo e relação a dois fortalece-se com a união mas o desejo e o erotismo desvanecem-se com o matrimónio. Esta é a conclusão de Esther Perel, psicoterapeuta com vinte anos de experiência clínica de acompanhamento de casais que vai mais longe e afirma que as rupturas muitas vezes motivadoras de divórcios são causadas pelo aparecimento dos filhos, sendo a prática sexual prejudicada quando há crianças. O tema fulcral do seu livro é o amor e o desejo no casamento e tem como objectivo provocar a discussão, falando do que todos fazem e pensam mas não dizem, ajudando o leitor a ponderar no considerado “emocional e sexualmente correcto” e, como diz a autora, convidar o leitor a colocar de novo o “X” no sexo. Todos os temas abordados no livro são suportados por relatos de casos reais, (casais dos trinta aos sessenta anos que têm um casamento com amor mas com uma ausência ou défice de relações sexuais), casos estes reveladores dos problemas que os casais enfrentam hoje em dia, tanto na Europa como nos Estados Unidos. Parece um contra-senso mas as novas gerações têm a líbido menos activa e estão menos predispostas a abdicarem da sua individualidade e vida ligada ao materialismo e esquecem-se da parte afectivo/física. Através da análise do problema de cada casal, a autora apresenta uma solução que consiste numa nova abordagem bem fundamentada, lógica, sensata e tolerante. O seu livro está traduzido em 15 países e foi considerado pela Publishers Weekly como oferecendo aos casais modernos “uma única e rica experiência».

Fonte: Webbom
publicado por Hugo Jorge às 20:55

Também gostei do seu. Sugiro que nos continuemos a visitar bastas vezes :)

Abraço HM
Henrique Monteiro a 31 de Março de 2008 às 16:47

Blog interessante. Vou passar por cá mais vezes.
Zeza Dos Frangos a 2 de Abril de 2008 às 09:51

muito informativo o teu blog.Gostei.
quanto a este post, acho que ,e falo por experiencia propria, no principio depois de se ter um filho estamos sem duvida muito mais concentradas no bébé, naquilo que ele precisa.O pai vai claro ficar para trás. Mas passado algum tempo (por algum entenda-se cerca de 1 ano) quando o bebe ja começa a ser um bocadinho mais independente, as coisas regressam a normalidade.E por normal eu quero dizer 4/5 vezes por semana.
é obvio que nao é só o amor que devera estar presente.o desejo fisico tem de existir e uma mae recente(a nao ser dauqelas que ficam logo magrerrimas) precisa de ouvir que é linda, que esta linda , que a maternidade lhe fez maravilhas, k ficou ate mais sexy.
sexo tem mais de psicologico do que de fisico.
tenho dito.
finalmente feliz a 2 de Abril de 2008 às 12:31

Engraçado pq me revejo muito neste post , estou casada há 14 anos, não tenho filhos, tenho muito cumplicidade e companheirismo com o meu homem, mas o desejo e o erotismo foi-se ! e não quer dizer que não goste dele ,que não lhe sinta amor .
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Engraçado pq me revejo muito neste post , estou casada há 14 anos, não tenho filhos, tenho muito cumplicidade e companheirismo com o meu homem, mas o desejo e o erotismo foi-se ! e não quer dizer que não goste dele ,que não lhe sinta amor . <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Va-se</A> lá saber porquê. <BR>Beijos
tontices a 2 de Abril de 2008 às 15:32

Março 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
14
15

16
17
18
19
21
22

23
24
28

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Analytics
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

27 seguidores

pesquisar
 
blogs SAPO