Hugo Jorge - Psicologia & Counselling - Portugal, Brasil, Guiné-Bissau, São Tomé e Prínc
Formação em Psicologia, Life Coach. Ludoterapeuta. Pós-graduado em Counselling

16 Dezembro 2007
O amor é o maior presente que podemos dar a nós e aos outros.

Para que o amor se desenvolva para além da atracção inicial, temos que aprender a aceitar inteiramente os outros tal como são.

No amor há afeição, carinho e contacto que podem ter um efeito terapêutico. Existe um compartilhar físico, emocional e mental. Nós entramos em contacto com os outros. Nós afectamo-los e eles afectam-nos. O amor pode influenciar-nos consideravelmente, pode ajudar-nos amolecer o que é rígido. Pode ajudar-nos a abrir o que está fechado. Pode ser uma força criativa na nossa vida. Ao nos aproximarmos dos outros nós somos enriquecidos pelas suas naturezas e eles são por sua vez enriquecidos por nós. Algo de novo surge deste nova partilha íntima. No amor existe também a paixão que está cheia de energia e excitação. Isto faz surgir em nós um vigor e associado frequentemente a um sentimento de alegria profunda.

Alguns dos obstáculos a amar: a nossa agenda pessoal ou motivações, expectativas, necessidades e desejos. Temos que ter cuidado para que no amor não estejamos a procurar a nossa pessoa, uma réplica, um clone; ninguém pode ser exactamente como nós. O amor pode ajudar-nos a descobrir as nossas diferenças de modo que possamos enriquecer-nos por elas.

Martine Batchelor

Ler texto completo

Mais informação sobre Martine Batchelor

Adorei..."O amor � o maior presente que podemos dar a n�s e aos outros". Gostei de estar aqui.
hummmmm... I see a 12 de Dezembro de 2007 às 13:51

obrigada pela sua visita.
também apreciei bastante o texto. embora talvez ache que ainda sou nova para entender e/ou sentir algo tão profundo como o amor por outros que não a nossa família. não sei...

aproveito e visito o restante blog! Está à vontade para fazer o mesmo com o meu sempre que quiser!

beijo
wavy.blogs.sapo.pt a 12 de Dezembro de 2007 às 12:55

Agradeço todos os comentários e as visitas. Este é também um espaço vosso. Anónimo de 12 de Dezembro, sugiro que me envie um e-mail. Este é um espaço público e para abordar a sua questão é necessário privacidade e confidencialidade.

Um abraço,
Hugo Jorge
Hugo Jorge a 12 de Dezembro de 2007 às 09:35

E quando uma pessoa que, em príncipio, gosta de nós nos magoa? porque o faz?! Como é possível estarmos com alguém, beijar essa pessoa, abraçá-la, sentir que é verdade, sente-se e depois magoa-nos deliberadamente! o Que é isso! Ajude-me a entender...
Anónimo a 12 de Dezembro de 2007 às 09:26

Sempre gostei das pessoas que vêem o mundo e a mente humana de uma forma diferente.
Mesmo sendo das ciencias, sempre amei a sua àrea :)
Obrigado pela visita, volte sempre que quiser.
Beijo *
www.cl_lusitana.blogs.sapo.pt a 11 de Dezembro de 2007 às 23:09

obrigada pelo coment realmente o texto � fabuloso. Mas este tamb�m � muito bom

int�s
b*s
B*S a 11 de Dezembro de 2007 às 22:27

Umas quantas verdades sem duvida^^
Fallen Angel a 11 de Dezembro de 2007 às 18:56

Obrigado por passar pelo correntes. Tb gostei, e muito, deste seu espaço. Abraço. Paulo Prudêncio: www.correntes.blogs.sapo.pt.
Anónimo a 11 de Dezembro de 2007 às 18:44

E agora quando é a minha vez de fazer publicidade?
Abominável a 11 de Dezembro de 2007 às 17:21

Amar sem preconceitos, amar sem medos, simplesmente amar, porque só esse sentimento liberta o fisico e o emocional.Amar sem pensar, porquê?
belo texto!!
Alexandra a 11 de Dezembro de 2007 às 17:16

Dezembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
15

19
20
21
22

23
24
25
26
28
29

30
31


Analytics
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO