Hugo Jorge - Psicologia & Counselling - Portugal, Australia, Moçambique
Formado em Psicologia. Life Coaching. Ludoterapia. Counselling. NOVA PAGINA www.hugojorge.com

19 Fevereiro 2008


Ontem participei no programa Debate Público da TV Record onde se abordou o stresse profissional. Partilho aqui informação sobre esta problemática. Caso deseje partilhar a sua experiência ou colocar alguma questão, envie-me um e-mail.

O que é o stresse?

As pessoas sofrem de stresse quando sentem que há um desequilíbrio entre as solicitações que lhes são feitas e os recursos de que dispõem para responder a essas solicitações. Embora seja psicológico, o stresse afecta igualmente a saúde física do indivíduo.

O stresse pode alterar a forma como uma pessoa sente, pensa e se comporta. Entre os sintomas de stresse contam-se:

Ao nível da organização:
  • absentismo, elevada rotatividade do pessoal, incumprimento de horários, problemas disciplinares, assédio, produtividade reduzida, acidentes, erros e agravamento dos custos de compensação ou de saúde.
A nível individual: 
  • reacções emocionais (irritabilidade, ansiedade, perturbações do sono, depressão, hipocondria, alienação, esgotamento, problemas ao nível das relações familiares);
  • reacções cognitivas (dificuldades de concentração, de memória, de aprendizagem e de decisão);
  • reacções comportamentais (abuso de drogas, álcool e tabaco; comportamento destrutivo) e
  • reacções fisiológicas (perturbações lombares, défice imunitário, úlceras pépticas, problemas cardíacos, hipertensão).
Conselhos para trabalhadores

Há medidas que pode tomar para não vir a sofrer de stresse:
  • pedir maior responsabilidade na planificação do seu próprio trabalho;
  • pedir para participar nas decisões sobre a sua área de trabalho;
  • falar com o seu chefe, com o representante dos trabalhadores ou com outros colegas que se mostrem disponíveis se achar que está a ser alvo de assédio, e manter um registo do que aconteceu;
  • falar com o seu chefe se as suas responsabilidades não estiverem bem definidas;
  • solicitar formação, se a considerar necessária, e
  • falar com o seu chefe ou representante dos trabalhadores se começar a sentir que não é capaz de fazer face às suas obrigações.
Sugestões para viver melhor:
  • Faça exercício físico (caminhadas, andar de bicicleta, natação).
  • Torne-se voluntário de uma organização. Dê algum do seu tempo para ajudar os outros.
  • Adopte um animal de companhia.
  • Crie um pequeno jardim ou uma horta. Se não tiver espaço opte por plantas em vasos.
  • Pratique meditação.
  • No meio dos afazeres diários, procure guardar um tempo para si. Faça algo que lhe dê prazer.
  • Invista na relação com os seus amigos.
  • Faça uma alimentação diversificada.
  • Evite o café, álcool, tabaco e outras drogas.
  • Procure a ajuda de um psicólogo.
Conselhos para entidades patronais

Entre as medidas eficazes de prevenção do stresse relacionado com o trabalho contam-se:
  • conceder aos trabalhadores tempo suficiente para executarem as suas tarefas;
  • definir claramente as suas tarefas;
  • recompensar os trabalhadores pelo bom desempenho;
  • permitir que os trabalhadores se queixem e apreciar as suas queixas com seriedade;
  • dar aos trabalhadores controlo sobre o seu trabalho;
  • minimizar os riscos físicos;
  • permitir que os trabalhadores participem nas decisões que os afectam;
  • adequar a carga de trabalho às capacidades e recursos de cada trabalhador;
  • conceber as tarefas de modo a torná-las interessantes;
  • definir claramente papéis e responsabilidades;
  • criar oportunidades de interacção social, e 
  • evitar ambiguidades em matéria de segurança de emprego e de perspectivas de carreira.
Sugestões para um empresa eficaz e humana:
  • Boa liderança
  • Programas de voluntariado para os colaboradores 
  • Responsabilidade social da empresa
  • Flexibilidade de horário
  • Ausência de discriminação
  • Autonomia aos trabalhadores
  • Comemoração de datas especiais
  • Recepção aos novos colaboradores
  • Boas instalações
  • Sentimento de orgulho de empresa
  • Gestão ética, honesta e competente
  • Ambiente agradável e amistoso
  • Despedimentos apenas em ultimo caso
  • Integração na empresa
  • Local divertido para trabalhar
Mais informação na página da Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho

De todas estas recomendações, as únicas que considero que podemos verdadeiramente seguir são as que dizem respeito à nossa vida pessoal. Tive muitos problemas no meu trabalho nos últimos anos, e nunca consegui que o patrão me ouvisse ou tivesse consideração pelo sofrimento que me causou, devido às condições deficientes. E acabei despedida, ao fim de 8 anos de trabalho, quando estava de baixa com uma doença profissional.
Num país que se pretende virado para o futuro, o meu patrão era dos mais atrasados que eu já vi.
Acho que estagnou nos anos 70 e, a partir daí, não aprendeu nada!
Gostei muito do artigo, mas implementar estas recomendações em empresas com patrões prepotentes, não me parece que se consiga.
Um abraço.
Straycat a 21 de Fevereiro de 2008 às 14:35

gostei das dicas!
pinkmoon a 28 de Fevereiro de 2008 às 19:15

Dei uma espreitadelinha muito rápida no teu cantinho...
Temas muito interessantes os que tu abordas!
Vou gostar de vir cá ler-te.
:)
Sol Nascente a 29 de Fevereiro de 2008 às 00:28

Boa noite, Sr.Dr.Hugo Jorge...,
pois o stress é algo que nos acompanha actualmente, o dia-a-dia tornou-se num stress constante...por vezes é muito difícil ultrapassar os prebçemas do dia a dia e penso que talvez por isso cada vez mais as pessoas andem stressadas
flor_incognita a 1 de Março de 2008 às 19:05

Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
15
16

17
18
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Analytics
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

27 seguidores

pesquisar
 
blogs SAPO