Hugo Jorge - Psicologia & Counselling - Portugal, Australia, Moçambique
Formado em Psicologia. Life Coaching. Ludoterapia. Counselling. NOVA PAGINA www.hugojorge.com

08 Outubro 2007
Um dia, enquanto caminhava pelo mato, um homem deu de caras com um tigre maldoso. Deitou a correr, mas rapidamente alcançou a borda de um precipício. Desesperado, começou a descer por uma trepadeira, e ficou a balouçar suspenso sob o precipício fatal. Entretanto surgiram dois ratos e começaram a roer o caule da planta. De repente, o homem reparou num suculento morango silvestre. Apanhou-o e levou-o à boca. Era incrivelmente delicioso!

História adaptada por D. T. Suzuki
publicado por Hugo Jorge às 15:27

04 Outubro 2007
Benefícios

Os estudos mais recentes têm demonstrado que existem vários benefícios dos animais de companhia no desenvolvimento psicológico, social e na qualidade de vida das pessoas. Verificaram-se níveis de solidão, depressão e ansiedade mais baixos em pessoas que possuíam animais de companhia.

Um dos problemas mais comuns nos dias de hoje é o stress. A interacção com animais de companhia pode, de facto, contribuir para a redução dos níveis de stress, proporcionando um suporte emocional a muitas pessoas. Acrescenta-se, ainda, o papel de facilitadores sociais e de integração de crianças, idosos e pessoas portadoras de deficiência.

Estes são apenas alguns resultados encontrados nas centenas de estudos que já foram realizados por psicólogos, psiquiatras e médicos. Contudo, é importante referir que estes benefícios surgem apenas em pessoas que gostam e estabelecem uma ligação emocional próxima com animais.

Crianças

Há cada vez mais certeza de que a existência de um animal de companhia na vida das crianças lhes proporciona um desenvolvimento mais harmonioso, quer psicológica, quer socialmente. As crianças que possuem cães ou gatos em casa e que interagem com estes apresentam uma maior descentração pessoal e um comportamento mais pró social. Para além da facilitação e integração social, a interacção com animais de companhia contribui positivamente para a auto-estima e sentido de responsabilidade.

Os animais de companhia são verdadeiros promotores da qualidade de vida das crianças, uma vez que facilitam a exploração do mundo e ajudam na construção da sua independência. Muitas crianças encaram os seus animais de companhia como parceiros de brincadeiras, aventuras e como os seus fiéis protectores. Esta visão vai mudando com o tempo, passando os animais de companhia a serem os mais íntimos confidentes e fonte de suporte emocional. Independentemente da idade, a maioria das crianças encara os animais como um amigo especial e como membro da família.

Idosos

A solidão e o isolamento social são outros problemas que têm vindo a crescer na nossa sociedade. Basta pensar na quantidade de idosos que vivem sozinhos nas cidades e aldeias do nosso país. Muitos deles possuem pouco ou nenhum suporte social. Um grande número tem um cão ou um gato. Os animais tornam-se fiéis companheiros, dando maior alegria e um sentido a uma existência que nem sempre é colorida.

Alguns estudos indicam que a qualidade de vida do idoso aumenta, assim como a sua longevidade. A inserção de animais de companhia em lares tem proporcionado oportunidades para os idosos conversarem, recordarem outros tempos, assim como para a sua estimulação sensorial.
publicado por Hugo Jorge às 15:26

03 Outubro 2007
As a bee without harming the flower, its colours or scent, flies away, collecting only the honey, even so should the sage wander in the village.

Dhammapada

Como uma abelha que, sem prejudicar a flor, as suas cores ou cheiro, se afasta, recolhendo somente o mel, igualmente deve o sábio vaguear na aldeia.
publicado por Hugo Jorge às 15:25

03 Outubro 2007
Independentemente da experiência que possuo, cada novo cliente que entra no meu consultório é sempre um novo começo. Por muita experiência que tenha tido com outros clientes, a verdade é que não tenho qualquer experiência com esta nova pessoa. Começo cada nova consulta "despido" e um pouco receoso face ao desconhecido.

A minha ideia sobre o que acontece nas consultas soa geralmente a algo complicado e inteligente. Mas depois pergunto ao cliente, no fim, o que foi realmente importante para ele/ela. "Porque me senti amado/a, respeitado/a e confiava em si" - obtenho como resposta. Acabo por me sentir muito estúpido.

Dave Mearns, psicoterapeuta, no livro Person Centred Counselling in Action
publicado por Hugo Jorge às 15:24

01 Outubro 2007
O Counselling (Aconselhamento Psicológico) ocorre quando um counsellor (profissional que pratica Counselling) acompanha um cliente num contexto privado (geralmente em clínica médica ou consultório) e confidencial para explorar as dificuldades que este último enfrenta, as incongruências que sente, os conflitos que vive, a sua insatisfação geral ou a perda de sentido na sua vida. O Counselling é uma forma de relação de ajuda que não se encontra direccionada para pessoas com patologias mais profundas.

Através da escuta atenta e paciente o counsellor começa a perceber as dificuldades através do ponto de vista do cliente e pode ajudá-lo a ver os problemas de forma mais clara, possivelmente através de uma perspectiva diferente. Esta forma de relação de ajuda permite que o cliente faça escolhas, implemente mudanças e reduza a instabilidade presente na sua vida. O counsellor não oferece conselhos ou dirige o cliente numa determinada direcção ou leva-o a tomar um caminho. O Counselling deve ser visto como uma maneira de ajudar o indivíduo a ajudar-se a si mesmo. A ênfase é colocada nos recursos internos e na capacidade natural para crescer que existe em cada pessoa.

Nas sessões de Counselling o cliente pode explorar os vários aspectos da sua vida e sentimentos, falando deles livre e abertamente de uma maneira que raramente é possível com amigos e família. Sentimentos que são muitas vezes escondidos ou reprimidos, como o medo, a ansiedade, o luto, a dor e a humilhação podem tornar-se muito intensos e perturbadores da qualidade de vida da pessoa, caso este não tenha a oportunidade de lidar com eles construtivamente. O counsellor propícia um clima no qual o cliente realizará os seus insights – ver-se a si próprio com maior clareza e aceitar as suas atitudes de forma mais completa.

Este crescimento psicológico é a descoberta pessoal do caminho de ajustamento às realidades e exigências da vida. Em suma, cada consulta de Counselling é um espaço de empatia, compreensão e aceitação, onde a pessoa (criança, jovem ou adulto) pode fazer uma avaliação mais objectiva da situação/problema em que se encontra e encontrar estratégias de resolução e crescimento.
publicado por Hugo Jorge às 15:22

Outubro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
13

14
15
19
20

23
26
27

28


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

27 seguidores

pesquisar
 
blogs SAPO