Hugo Jorge - Psicologia & Counselling - Portugal, Australia, Moçambique
Formado em Psicologia. Life Coaching. Ludoterapia. Counselling. NOVA PAGINA www.hugojorge.com

13 Março 2008
Poucas unidades de internamento e equipas de apoio domiciliário, falta de profissionais qualificados e dificuldades de acesso dos utentes caracterizam os cuidados a doentes terminais em Portugal quatro anos após a publicação do Programa Nacional de Cuidados Paliativos.

Ler notícia completa

12 Março 2008


Uma simples análise ao sangue permitirá diagnosticar a depressão e determinar se o tratamento com medicamentos antidepressivos será eficaz, segundo um estudo hoje publicado nos Estados Unidos.

Este avanço deve-se à identificação de uma proteína no cérebro que pode servir de marcador biológico para a depressão.

«A análise poderá permitir prever rapidamente a eficácia da terapia com antidepressivos, em quatro ou cinco dias, evitando uma longa espera de um mês ou mais para determinar o tratamento adequado», afirma o principal autor do estudo, Mark Rasenick, da Universidade do Illinois (EUA).

Os investigadores estudaram os cérebros de 16 pacientes depressivos e com tendência para o suicídio e compararam-nos com os cérebros de pessoas mortas sem histórico de ordem psiquiátrica.

Determinaram assim que a proteína Gs alfa estava presente em maior proporção nos pacientes depressivos em células do cérebro chamadas «jangadas lipídicas».

«Essas jangadas são espessas, viscosas, quase pegajosas, e tanto facilitam como impedem a comunicação entre as moléculas da membrana», explica o cientista no Journal of Neuroscience.

Quando esta proteína está presa nas «jangadas lipídicas», a sua capacidade de activar os neurotransmissores fica reduzida.

«Os antidepressivos contribuem para deslocar a Gs alfa para fora dessas jangadas e facilitar a acção de certos neurotransmissores», acrescenta.

Os antidepressivos demoram cerca de um mês a ser eficazes, quando, segundo estes investigadores, bastariam quatro a cinco dias para observar alterações nas células sanguíneas.

Diário Digital / Lusa

06 Março 2008


A psicologia ambiental é o estudo do comportamento humano na relação com o meio ambiente ordenado e definido pelo homem. É um campo relativamente novo da psicologia, mas já desde 1960 que há estudos e trabalhos nesta área da psicologia. A maioria destes trabalhos teve origem no reconhecimento dos problemas ambientais, como a poluição, que começou a ter relevo nas representações colectivas.

História da Psicologia Ambiental

Perspectivas da Psicologia Ambiental

Environmental Psychology
publicado por Hugo Jorge às 16:17

06 Março 2008


Portugal é o país da Europa onde menos se anda a pé cada português percorre, em média 342 km por ano. A conclusão é de um estudo da a Agência Europeia do Ambiente, ontem citado pela organização ambientalista portuguesa Quercus.

"Portugal apresenta o quinto pior resultado da Europa dos 27 no que diz respeito ao aumento das emissões de gases com efeito de estufa associadas ao sector do transporte, com um aumento de 96% (entre 1990 e 2005), só ultrapassado por países como a República Checa, Chipre, Irlanda e Luxemburgo", diz a Quercus.

Do outro lado da tabela, os luxemburgueses são quem mais anda a pé (457km anuais), sendo que os europeus, em média, caminham 382 km por ano.


Steady as She Goes

"Quanto ao uso da bicicleta, Portugal ocupa o terceiro pior lugar, com uma média baixíssima de apenas 29 km por pessoa/ano", alerta ainda a Quercus. Isto quando, nos países que apresentam melhores resultados no uso deste meio de transporte, "os seus cidadãos usam a bicicleta para percorrer, em média, 936 km (Dinamarca) ou 848 km (Holanda). A média comunitária é de 188 km por pessoa/ano".

Fonte: Jornal de Notícias e Associação Quercus

Benefícios de andar a pé

Actividade física e saúde


Estudo da Agência Europeia do Ambiente

05 Março 2008


Guerra à obesidade

Nove em cada dez portugueses com peso a mais não são tratados

Nova Iorque combate a obesidade com bancas móveis de frutas e vegetais


Obesidade mórbida chega a 300 mil em Portugal

Descubra mais informações no Site Peso&Medida: http://pesoemedida.com  - Publico.pt e Faculdade de Motricidade Humana.
publicado por Hugo Jorge às 09:02

05 Março 2008
Universidade Autónoma de Lisboa
Departamento de Psicologia e Sociologia
 
Ciclo de Conferências às Quintas
 
6 de Março 2008
 
"Uma Nova Escala de Valores"
 
Profª Doutora Odete Nunes
 
Doutora em Psicologia
Directora Adjunta do Departamento de Psicologia e Sociologia da UAL
Co - Directora do CIP - Centro de Investigação em Psicologia da Universidade Autónoma de Lisboa
 
Mini Auditório da UAL
Rua de Santa Marta, 56
18h00
 
Entrada Livre
publicado por Hugo Jorge às 09:00

02 Março 2008


Entre as famílias portuguesas é comum o recurso a castigos corporais na educação das crianças. Saiba o que defendem os especialistas em desenvolvimento humano e educação.

Os perigos dos castigos corporais


Castigos corporais proibidos em 19 países

Palmadas nem com fim educacional

Corporal punishment - Wikipedia

Is punishment necessary? by Dr. Benjamin Spock

Qual é a sua opinião?
Foi educado(a) desta forma?
Educa com recurso a castigos corporais?


Comente ou envie um e-mail.
publicado por Hugo Jorge às 12:04

Março 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
14
15

16
17
18
19
21
22

23
24
28

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

27 seguidores

pesquisar
 
blogs SAPO